Ministério da Saúde confirma três casos em SP de transmissão local de varíola dos macacos

  • 23/06/2022

São três pacientes homens, moradores da capital paulista, com idades entre 24 e 37 anos, sem histórico de viagem para países com casos confirmados. Feridas em braço do primeiro caso confirmado de varíola dos macacos no Brasil Arquivo pessoal O Ministério da Saúde confirmou nesta quinta-feira (23) três casos autóctones (de transmissão local) de varíola dos macacos (monkeypox) no estado de São Paulo. São três pacientes homens, moradores da capital paulista, com idades entre 24 e 37 anos, sem histórico de viagem para países com casos confirmados. Os casos ainda estão em investigação para a busca de vínculos de transmissão. Os pacientes estão isolados, com quadro clínico estável, sem complicações e sendo monitorados pelas Secretarias da Saúde do estado e do município. Varíola dos macacos no Brasil; ENTENDA Até o momento, o Brasil registra 14 casos confirmados para monkeypox, sendo dez em São Paulo, dois no Rio Grande do Sul e dois no Rio de Janeiro. Onze são importados, com histórico de viagem para Europa, e três são autóctones. "O Ministério da Saúde, por meio da Sala de Situação e do CIEVS Nacional, segue em articulação direta com o estado de São Paulo para monitoramento dos casos e rastreamento dos contatos. A pasta orienta que casos suspeitos sejam notificados imediatamente", diz nota. LEIA TAMBÉM: O que se sabe sobre a varíola dos macacos Veja quais os sintomas e como se proteger Como saber se irritação na pele pode ser a doença? O g1 agora está no Telegram; clique aqui para receber notícias diretamente no seu celular. Varíola dos macacos: veja 5 pontos sobre a doença Mundo A OMS disse que a varíola dos macacos traz um "risco moderado" para a saúde pública mundial depois que casos foram relatados em países onde a doença não é endêmica. “O risco para a saúde pública pode se tornar alto se esse vírus se estabelecer como um patógeno humano e se espalhar para grupos mais propensos a risco de doenças graves, como crianças pequenas e pessoas imunossuprimidas”, disse a OMS. A organização diz que não há recomendação de uso de vacina da varíola para casos de varíola dos macacos. Sintomas e transmissão Imagem de microscópio mostra vírus causador da varíola do macaco Cynthia S. Goldsmith, Russell Regner/CDC via AP Os sintomas iniciais da varíola dos macacos costumam ser febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas, gânglios (linfonodos) inchados, calafrios e exaustão. "Depois do período de incubação [tempo entre a infecção e o início dos sintomas], o indivíduo começa com uma manifestação inespecífica, com sintomas que observamos em outras viroses: febre, mal-estar, cansaço, perda de apetite, prostração", explica Giliane Trindade, virologista e pesquisadora do Departamento de Microbiologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Dentro de 1 a 3 dias (às vezes mais) após o aparecimento da febre, o paciente desenvolve uma erupção cutânea, geralmente começando no rosto e se espalhando para outras partes do corpo. "O que é um diferencial indicativo: o desenvolvimento de lesões – lesões na cavidade oral e na pele. Elas começam a se manifestar primeiro na face e vão se disseminando pro tronco, tórax, palma da mão, sola dos pés", completa Trindade, que é consultora do grupo criado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações para acompanhar os casos de varíola dos macacos.

FONTE: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2022/06/23/ministerio-da-saude-confirma-tres-casos-em-sp-de-transmissao-local-de-variola-dos-macacos.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

No momento todos os nossos apresentadores estão offline, tente novamente mais tarde, obrigado!

Top 5

top1
1. Bad Religion

Cyanide

top2
2. Jack Johnson

Flake

top3
3. THE CULT

She Sells Sanctuary

top4
4. The Smiths

This Charming Man

top5
5. V.Spy V.Spy

Clarity Of Mind

Anunciantes